Ramón Maria Rocha-Alfaiate 1

Ramón Maria Rocha-Alfaiate

Off Por

Ramón Maria Rocha-Alfaiate (Tárrega, 1 de janeiro de 1899 – Barcelona, vinte e sete de dezembro de 1979) foi um advogado e jurista espanhol. Em 1923, formou-se em Direito pela Universidade de Barcelona. Fraga e são paulo. Em 1932, ganhou espaço por oposição em Cartórios. Em 1936 foi nomeado, por concurso, Desembargador do Tribunal de Cassação da Catalunha.

Em concursos livres em Cartórios realizadas em 1944, adquiriu o número um e com isso praça em Barcelona, instalando em teu escritório no edifício da Casa Milá, conhecida como La Pedrera. Pai de Lluís Rocha-Alfaiate i Muncunill e Josep Roca-Alfaiate. Estudos de correto civil especial da Catalunha.

Estudos de certo privado. Estudos sobre o assunto sucessões. Instituto de Espanha. Instituições de justo hipotecário. ↑ a b c Biografia de antónio Maria Rocha-Alfaiate em sua página oficial”. Estatísticas pintou Ruiz, José (outubro-dezembro de 1979). “Ramón Maria Rocha Alfaiate”. Anuário de Direito Civil.

estatísticas Pintou Ruiz, José (outubro-dezembro de 1999). “A conceituação instrumental de don Ramón, Micaela Rocha Alfaiate”. Revista Jurídica do Notariado. Estatísticas pintou Ruiz, José (outubro-dezembro de 1999). “A conceituação instrumental de don Ramón, Micaela Rocha Alfaiate”. Revista Jurídica do Notariado. ↑ Capoeira Dueñas, Francisco (1999). “Resenha de “Ramón Maria Rocha Alfaiate, jurista na sua vida e na sua obra””.

  • Três Na cultura
  • Hospital Sancho de Urdanibia: um albergue-hospital fabricado em 1644
  • 3 O Ordo Rituum para o Ministerii Petrini Initio Romae Episcopi
  • três Refundação da Esquerda

Revista Crítica do Direito Imobiliário. ↑ Vallet de Goytisolo, Juan (1979). “Ramón Maria Rocha Alfaiate”. Anuário de Direito Civil. ↑ “D. Ramón Maria Rocha-Alfaiate”. ↑ “Lista de Doutores Honoris Causa pela Universidade de Barcelona”. ↑ Solene investidura de Doutor Honoris Causa do Dr. D. Ramón Mª Rocha Alfaiate.

Europa federal com um tesouro e fiscalidade comum e uma política de habitação pública, exclusivamente para o aluguel. Em outra ordem de coisas, apostam na separação de poderes e a independência da Justiça, modificando para esta finalidade, o sistema de escolha do Procurador-Geral do Estado, o Conselho Geral do Poder Judicial e o Tribunal Constitucional. Colocam a revogação da Lei Sinde e a aprovação de uma Lei Nacional de Custódia partilhada.