O Telefone Fica Com A Sua Cara 1

O Telefone Fica Com A Sua Cara

Off Por

Não acho que estas funções justificam por si só uma tecnologia complexa, que, ademais, não está isenta de dificuldades de segurança, e que suscita perguntas éticas. Além do mais, como comentou a empresa durante a apresentação, não há nenhum sistema 100% seguro -a biometria assim como-, e “confiar apenas no reconhecimento facial para proteger a nossa informação seria uma má decisão”. Não é a primeira vez que um telefone da organização de Cupertino usa a biometria.

Até neste momento, os iPhone dispunham de um leitor de impressões digitais. Mas, de acordo com Ramon Lopes de Mántaras -diretor do Instituto de Pesquisa de Inteligência artificial do CSIC-, “o reconhecimento digital tinha um uso muito pequeno, e a gente preferia usar senhas”.

Para um ladrão, é custoso achar um código de 6 dígitos para desbloquear o telefone, que contra ele leva muito pouco em digitar. Samsung dotou o Galaxy S8, de um sistema de reconhecimento facial com uma tecnologia desigual da Apple -e-o mais vulnerável- , e também um scanner de íris.

  • Usuário que reporta: Macarrão 20:28 em 24 de setembro de 2007 (CEST)
  • dois Colaboração e padronização
  • Valfendi (por Pierre Abbat)
  • Aurora Flock (descontinuado)

Na posição de López de Mántaras, “que o sistema seja robusto é o que termina por vencer a resistência dos usuários a esse tipo de notícias”. De todos modos, se tomarmos as poucas explicações que deu Apple -diz que a sua taxa de erro é de um em 1.000.000 – a respeito do seu sistema, parece que se trata de um sistema confiável.

de acordo com a Escada, as virtudes da tecnologia do iPhone X “que usa infravermelho, o que permite que ele funcione até mesmo de noite e recolher informações muito mais. Se projetam 30.000 pontos sobre o assunto partes relevantes da cara, que é um valor razoável.

Com esta fato, elabora um modelo 3D, que é o que se guarda e o que o telefone verifica”. Sem sombra de dúvida, isso complica as coisas, neste momento não se poderá falsear com uma fotografia tirada dentre os que temos nas redes sociais ou que alguém nos tome na avenida.

O modelo em 3D guarda -segundo a Apple – o em um território seguro do teu telefone e não sobe nenhum servidor, nem sequer é partilhado com ninguém. A diferença de uma senha que queremos alterar, se cremos que alguém se pôde fazer com ela, com a nossa cara não.

está sempre conosco e não muda assim. A Apple bem como garante que não vai que alguém coloque o terminal na frente quando estivermos dormindo ou -pior ainda-inconscientes. Face ID tem uma função, batizada como attention aware, que necessita que estejamos com os olhos abertos para que o telefone seja destacado, a todo o momento que a função estiver ativa.

Isso sim, igual se explicou na apresentação, qualquer par de gêmeos semelhantes, vai ter que julgar o quanto confia em seu irmão. É muito dificultoso camuflar a cara de alguém que nos ameaça, ou coacciona, tendo como exemplo um ladrão. Se o Face ID fora qualificado de detectar -aparentemente não o é – que estamos ante ameaça, o “Quando nos ameaçam, assustam-se e nossas facções mudam, e a inteligência artificial já é apto de detectar estados emocionais. Se eu pudesse, precisa desbloquear o celular, pra não pôr em perigo”, diz Ramon Lopes de Mántaras, e “no segundo que casos tem que avisar a polícia”, acrescenta Pau Rodríguez.